Os Estados Unidos podem entrar em recessão? Saiba o que dizem os especialistas

O atual cenário econômico dos Estados Unidos tem levado alguns especialistas a considerarem a possibilidade de uma recessão no país. Entre os motivos internos e externos, são citados fatores porquê pandemia, guerra, inflação e rali das commodities.

Leia mais: PEC pode reduzir gasolina em quase R$ 2; entenda como vai funcionar

O Credit Suisse afirmou em maio que a chance de uma recessão para os norteamericanos no segundo semestre de 2023 é “muito subida”. O banco também citou a queda nas projeções de lucros das empresas devido à piora das perspectivas econômicas.

Em meio a esse quadro, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, adota uma postura apaziguadora. Por outro lado, o ex-secretário do Tesouro, Larry Summers, chef a expressar que “certamente há um risco de recessão no próximo ano”.

.ads_conteudo_top {
width: 300px;
height: 250px;
}
@media (min-width: 350px) {
.ads_conteudo_top {
width: 100%;
height: 280px;
text-align: center;
margin-bottom: 10px;
}
}
@media (min-width: 500px) {
.ads_conteudo_top {
width: 100%;
height: 280px;
}
}
.ads_conteudo_top22 {
margin-right: 10px;
margin-bottom: 10px;
max-width: 100%;
margin: auto;
height: 336px;
}


//

Quem tentou lutar com todas as armas para concordar a economia durante a pandemia foi o Federalista Reserve (Fed). O Banco Meão dos EUA segurou os juros baixos e comprou US$ 120 bilhões em títulos mensalmente.

O que dizem os especialistas?

“As taxas de juros e de desemprego estão muito baixas e reajustar os juros não vai aquecer a economia tão rápido. Por isso, a gente deve ter dois ou três anos complicados pela frente. Agora, se isso vai virar uma recessão, só o tempo dirá”, afirma Beto Assad, comentador de ações e consultor financeiro do aplicativo Kinvo.

Já o pesquisador Livio Ribeiro, do Instituto Brasílico de Economia da Instalação Getulio Vargas (FGV IBRE), lembra que desaceleração econômica não é o mesmo que recessão.“Para conseguir trazer a inflação de volta para a meta de médio prazo, o incremento da economia precisa ser menor. Mas isso não significa uma contração econômica, que aí sim seria uma recessão”, diz.

.ads_conteudo_top {
width: 300px;
height: 250px;
}
@media (min-width: 350px) {
.ads_conteudo_top {
width: 100%;
height: 280px;
text-align: center;
margin-bottom: 10px;
}
}
@media (min-width: 500px) {
.ads_conteudo_top {
width: 100%;
height: 280px;
}
}
.ads_conteudo_top22 {
margin-right: 10px;
margin-bottom: 10px;
max-width: 100%;
margin: auto;
height: 336px;
}


//

Os sinais de que ela realmente vem aí são muitos. Eles passam pela subida taxa de desemprego e menor fenda de postos de trabalho, mas também são vistos por meio de índices porquê a crédito do consumidor, que caiu para a mínima de 50,2 em junho.

Somado a isso está a aversão a riscos dos investidores e a subida nos preços. Para evitar o aumento da inflação, o Fed começou a enaltecer a taxa de juros.

“É muito fácil a gente falar que eles erraram depois que já aconteceu. Mas, sim, o Fed deveria ter mexido nos juros antes, porque o resultado desses reajustes vagar para suceder”, avalia Assad.

O post Os Estados Unidos podem entrar em recessão? Saiba o que dizem os especialistas apareceu primeiro em Edital Concursos Brasil.